ÍndicesMediçõesPrevisõesZonamentoEstatísticasDownloadInformações

  UA • FCT/UNL


Dados validados em definitivo disponíveis a partir de Outubro do ano seguinte. Para utilização de dados em fase de validação contacte a CCDR da respetiva área.   

Previsão Diária do Índice de Qualidade do Ar

http://www.prevqualar.org/jsp/pt/previsao_cidades.jsp
 

Exemplo de previsão

Previsão conjunta desenvolvida por:
GEMAC-DAO/UA (Departamento de Ambiente e Ordenamento da Universidade de Aveiro) e DCEA-FCT/UNL (Departamento de Ciências e Engenharia do Ambiente da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa)

Modelo numérico determinístico

http://previsao-qar.web.ua.pt/

Previsão QAr

Modelo estatístico

http://www.prevqualar.org

Prevqualar

Desenvolvido por:
GEMAC - Grupo de Emissões, Modelação e Alterações Climáticas do Departamento de Ambiente e Ordenamento da Universidade de Aveiro

Desenvolvido por:
DCEA/FCT/UNL - Departamento de Ciências e Engenharia do Ambiente da Faculdade de Ciência e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa

A previsão da qualidade do ar pode ser efectuada através de diferentes metodologias destacando-se:

- os modelos estatísticos, que se baseiam na identificação das relações entre as condições meteorológicas e as concentrações de poluentes medidas nas estações de monitorização de qualidade do ar através da análise do histórico de alguns anos.

- os modelos numéricos, determinísticos, que simulam a dispersão e as transformações químicas dos poluentes na atmosfera, recorrendo a inventários de emissões de poluentes atmosféricos e a informação meteorológica.

A Agência Portuguesa do Ambiente tem vindo a promover o desenvolvimento de dois projectos no âmbito da previsão da qualidade do ar, sendo um baseado num modelo estatístico (foi desenvolvido pelo Departamento de Ciências e Engenharia do Ambiente da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa para a Agência Portuguesa do Ambiente, em colaboração com o South Coast Air Quality Management District, com o apoio do Instituto de Meteorologia IP, e das Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional - http://www.prevqualar.org) e o outro num modelo numérico determinístico (desenvolvido pelo Departamento de Ambiente e Ordenamento da Universidade de Aveiro, em colaboração com a École Polytechnique de Paris - http://adamastor.dao.ua.pt/previsao_qar/). Está a ser ponderada a possibilidade de conjugação dos dois modelos numa metodologia única de previsão, aproveitando os melhores resultados e capacidade de resposta de cada um deles.

A previsão apresenta-se para o ozono troposférico e para as partículas inaláveis, por serem estes os poluentes atmosféricos mais problemáticos, quer pelos níveis, por vezes bastante elevados, registados em Portugal, quer pelos seus possíveis efeitos na saúde humana. O ozono troposférico atinge maiores concentrações durante a Primavera e Verão, enquanto que as partículas podem atingir níveis elevados em qualquer época do ano.

Dada a diferente natureza dos métodos em causa, os resultados da previsão da qualidade do ar são apresentados de forma distinta. Realce-se que a área abrangida por cada um dos projectos não coincide, sendo que, os modelos estatísticos apenas abrangem, nesta fase, a Área Metropolitana de Lisboa Norte e Porto Litoral e os modelos numéricos consideram todo o território nacional continental.